Postado em: 07/09/2015 às 22:10 - Por: Neli Carpinter

eutenhovidadeblogueira_vidaqs

O vida que Segue tem apenas 2 anos, mas tenho blogs desde 2003, porém foi em 2006 que tive meu primeiro domínio próprio e de lá para cá tive mais dois e o atual.
Comecei a blogar para me distrair, fazer amizades, escrever, compartilhar momentos e experiências.
O Blog é meu cantinho especial, onde posso vir à hora que quiser, escrever o que me der vontade e, se não tiver a fim, simplesmente deixá-lo ali me esperando até que surja uma inspiração para atualizá-lo.
Virei blogueira porque esse mundo virtual me fascina. Claro que se surgir oportunidade de ganhar um dinheirinho com ele vou avaliar e se valer à pena farei com muito prazer.

Manter um blog com postagens praticamente diárias não é fácil, exige disponibilidade, criatividade e amor, muito amor. Porém, todo o trabalho de elaborar posts, pesquisar, tirar fotos ou montar imagens é sempre recompensado quando o post vai ao ar e quando recebo um comentário carinhoso.

Durante todo esse tempo que estou no mundo virtual, conheci muitos blogs que me inspiraram e ainda me inspiram. Alguns atualmente são monetizados, outros ainda mantêm o estilo diário, mas nem por isso um é melhor que o outro. Cada um é cada um.

Por tudo que falei acima, posso dizer com orgulho que sou blogueira, sim senhor/a! Tenho vida de blogueira!
Se você é uma blogueira já deve saber o motivo desse post, mas se não é, vou resumir o que me levou a fazê-lo.

Saiu um artigo num site até que bem famoso, mas que nem vale à pena colocar o link aqui, cujo título era: “Eu não tenho vida de blogueira”, onde o conteúdo fala de uma vida fútil e glamourosa que supostamente todas blogueiras levam. Assim mesmo, generalizado. Em nenhum momento, o trabalho de uma blogueira é exaltado e, como bem sabemos, para que qualquer trabalho seja reconhecido é necessário um grande empenho do trabalhador, seja ele advogado/a, professor/a, ator/atriz e até mesmo blogueiro/a. Sim, blogueiro é uma profissão, visto que muitas pessoas vivem do que ganham com seus blogs.

Se você não conhece como funciona o trabalho de um blogueiro/a, procure conversar com um e verá que não é tão simples nem banal.
Mesmo aqueles/as que não monetizam seus blogs e trabalham diariamente em outros ramos, mas mantêm um blog apenas como um hobbie, são blogueiros. Por isso a generalização do artigo em questão agride a todos nós que estamos nesse mundo virtual “seja a passeio ou a trabalho”.
Houve uma discussão (saudável) num grupo que participo no Facebook, o Rotaroots, sobre o tal post e deixei a minha opinião lá e coloco abaixo para complementar esse post.

comentario_vidaqs

Posts Relacionados:
♥ ♥ ♥ Comentários ♥ ♥ ♥

(*) Campos Requeridos



Em 08-09-2015 às 2:04 pm

Sensacional esse seu comentário! Penso exatamente assim!
Eu tenho blog também há bastante tempo, mas nunca divulgava para pessoas que eu conhecia porque muitas acham isso… que blog é coisa fútil e blá blá blá!
Hoje eu preferi ligar o “foda-se” para esse pessoal (desculpe o palavão!), e vou continuar blogando até quando eu quiser! Falem o que quiser falar, ninguém está na nossa pele pra saber o quão trabalhoso é criar um conteúdo bom para um blog e útil para muitas pessoas.

Beijinhos 🙂
Bru Santos ♥
http://www.queseame.com

Beijinhos 🙂
Bru Santos ♥
http://www.queseame.com


Em 08-09-2015 às 10:35 pm

Nossa.. eu li essa matéria e fiquei tão irritada com ele e ainda mais com as pessoas que concordavam a matéria!!! Aff.,, pura ignorância deles!! Enfim, muito bom saber que existem blogueiros que levam de boas suas vidas como blogueiros, assim como você, eu e muitos outros por aí!!! Muito bom e útil o post!!!


Em 09-09-2015 às 9:51 pm

Não li o artigo, mas pelo que li no seu post, eu iria ficar muito p*** da vida.
As pessoas generalizam tudo, não tem jeito, mas nós sabemos da realidade e isso que importa.

Beijos