Postado em: 03/09/2014 às 16:53 - Por: Neli Carpinter

Dois posts de filmes seguidos? Sim, isso mesmo. Acontece que atrasei para postar o “Guardiões da Galáxia” e agora tenho que postar o “Lucy” logo em seguida para não esfriar. Fazer o que neh? É vida que segue!

Imagem reprodução: Google

Imagem reprodução: Google


Ficha Técnica
Gênero: Ficção científica, Ação
Direção: Luc Besson
Elenco: Scarlett Johansson, Morgan Freeman, Choi Min-sik

Fonte: cineweb

* Não recomendado para menores de 16 anos

Este texto pode conter spoiler, o que pode revelar partes do filme. Se não quiser ler, sugiro que visite outros posts no Vida que Segue.



Sem querer, uma jovem (Lucy) cai num esquema de tráfico de drogas e após um acidente em que a tal droga, chamada CPH4, vaza em sua corrente sanguínea, ela passa a usar mais do seu cérebro do que os 10% (segundo o filme) usados pelos seres humanos.

 Imagem reprodução: Google

Imagem reprodução: Google


Enquanto sua capacidade mental vai evoluindo, o filme nos mostra em partes, as aulas do professor Samuel Norman (Morgan Freeman) explicando coisas sobre o cérebro e como ele é utilizado pelos seres humanos e outros seres vivos.
Imagem reprodução:Google

Imagem reprodução:Google


Lucy adquire habilidades sobre-humanas, manipula tempo, espaço e gravidade, na mesma rapidez com que adquire conhecimento. Paralelamente a isto, Lucy busca ajuda do professor Samuel.

O filme lança a temática de que, se Lucy ainda é humana a cada momento em que seu cérebro continua a evoluir, algo que até gostei, e que poderia ser mais bem explorada, mas o filme não explora nem os personagens direito, quanto mais as temáticas por ele abordadas.

Imagem reprodução: Google

Imagem reprodução: Google


E quando o cérebro de Lucy chega a 100%… Bom, é o final. Para mim, bem surreal. Quem sabe num segundo filme, tudo possa ser mais explorado, mais bem explicado, não é mesmo?

A ficha técnica diz que o filme é ficção científica e ação. Tudo bem, até tem ação, a maioria exposta no trailler, mas tá mais para um filme filosófico que científico.

Resumindo, Lucy não é o filme que imaginei ao assistir o trailler. Não é de todo ruim, mas para mim deixou muito a desejar.Se eu tivesse que dar uma nota, daria uns 6.5, 7.0, no máximo.
Não recomendo gastar suas “$dilmas$” para ir ao cinema, vale mais à pena esperar quando estiver disponível em blu-ray, dvd, etc, e, não espere um filme inteligente, bom … Nada disso. E, só para constar, Lucy termina com a seguinte frase: “Eu estou em tudo”.

Se tiver a fim, assista ao trailler. É tudo que tem de melhor no filme. Os publicitários souberam lançar o filme.



Você já assistiu “Lucy”? Gostou? Deixe sua opinião!

Posts Relacionados:
♥ ♥ ♥ Comentários ♥ ♥ ♥

(*) Campos Requeridos



Em 05-09-2014 às 12:18 am

Oi Neli!
Assisti ontem.
Eu gostei do filme mas, fui mais pela ação, mas não achei que era um filme de ação, como tu disse, é um filme mais filosófico.
Espero que tenha uma continuação pra não ficar tão vaga a história.

Beijos


Aline Ferreira
Em 05-09-2014 às 12:33 am

Nossa, quando assisti o trailler no cinema achei q ia ser muito bom, mas pelo que tu ta falando nem vou assistir.
Bj


Em 05-09-2014 às 3:57 pm

Eu estava querendo bastante ver esse filme, mas confesso que foi mais pela elenco extraordinário do que pela história em si. Acho que faz toda diferença!