Postado em: 24/01/2017 às 17:57 - Por: Neli Carpinter

Mais uma vez fui prestigiar o cinema nacional.
Após 3 anos foi lançado o segundo filme da franquia (penso que seja uma) Minha mãe é uma peça.


Ficha Técnica:

Direção: César Rodrigues
Elenco: Paulo Gustavo, Rodrigo Pandolfo, Mariana Xavier mais
Gênero: Comédia
* Não recomendado para menores de 12 anos
Fonte: Adoro Cinema

Sinopse:
Dona Hermínia (Paulo Gustavo) está de volta, desta vez rica, pois passou a apresentar um bem-sucedido programa de TV. Porém, a personagem superprotetora vai ter que lidar com o ninho vazio, afinal Juliano (Rodrigo Pandolfo) e Marcelina (Mariana Xavier) resolvem criar asas e sair de casa. Para balancear, Garib (Bruno Bebianno), o primogênito, chega com o neto. E ela também vai receber uma longa visitinha da irmã Lucia Helena (Patricya Travassos), a ovelha negra da família, que mora há anos em Nova York.

Este texto pode conter spoiler, o que pode revelar partes do filme. Se não quiser ler, sugiro que visite outros posts no Vida que Segue.

Assim como no filme anterior, este também gira em torno de dona Hermínia, uma mãe com suas angústias, mas agora avó, rica e apresentadora de um programa de televisão.

Paulo Gustavo incorpora a personagem com grande magnitude. As perucas perfeitas e roupas sempre alinhadas, (fiquei apaixonada pelas saias da dona Hermínia). Às vezes até esquecemos de que é um homem que está atuando ali.

O filme está bem mais clean que o outro, apesar de os personagens se valerem de “palavrões”, o humor está bem mais leve, mais gostoso de se ver e ouvir.

Dona Hermínia está vivendo a síndrome do ninho vazio. Seus filhos saindo de casa, indo morar em São Paulo… Marcelina foi ser atriz e Juliano, que agora é bissexual, vai em busca de trabalho. Hermínia se sente sozinha, sem ninguém para conversar. Mas nem por isso se isola do mundo. Coloca seus dilemas no programa que apresenta, tenta entrar para uma academia, vai visitar os filhos em São Paulo e sai para a balada com eles.

Algumas cenas do filme fogem do humor e emocionam. Como as cenas da tia Zélia.

Percebi que algumas sequencias não fariam falta no filme. Uma delas é o encontro de dona Hermínia com Fátima Bernardes nos bastidores do programa. Tudo bem que enriquece o elenco, mas não acrescentou nada de interessante ao filme.

O final do filme deixa uma ponta que dá a entender que teremos sim o terceiro filme, com dona Hermínia em Nova York.

Vamos aguardar!

Posts Relacionados:
♥ ♥ ♥ Comentários ♥ ♥ ♥

(*) Campos Requeridos